ONDE ESTÁ O PÓS-VENDA?


Como saber se o serviço de pós-venda trás resultados? Está é uma pergunta comum, feita principalmente por CEO’s de empresas ávidas por cortar gastos no planejamento anual. O que sei, é que sem pós-venda toda empresa vive em uma corda bamba, confiando-se apenas nas estratégias de vendas e em suas campanhas de marketing, visando sempre ampliar a carteira de novos clientes, que na maioria das vezes não suportam as tentações de uma concorrência mais persuasiva e atenciosa.
Você certamente já ficou alguns longos minutos aguardando ao telefone, enquanto realizava uma ligação para o Serviço de Atendimento ao Cliente de alguma empresa, o famoso SAC, e garanto que a grande maioria de vocês desligou frustrado por não conseguir sanar sua dúvida ou resolver seu problema. É realmente desconsolador!
Os anos de experiência em vendas me moldaram uma pessoa mais exigente de meus direitos como consumidor, e o pós-venda está incluso nesta lista. Quando adquirimos um produto ou serviço, é dever de quem vende, atender nossas necessidades pós-venda, mas infelizmente, não é isso que acontece em nosso dia-a-dia, o que vemos são empresas tentando astutamente se eximir de suas responsabilidades para com seus clientes.
É bastante comum, encontrarmos vendedores que nunca abriram o Código de Defesa do Consumidor. Na minha visão, todos os colaboradores de uma empresa, deviam possuir pleno conhecimento do Código, pois a partir do momento que existe a relação com o cliente, este colaborador precisa estar apto a sanar dúvidas e orientar em caso de necessidade.
Não basta apenas ter um telefone com o número do SAC impresso no folheto de divulgação, na nota fiscal ou na embalagem, o que é preciso é realmente estabelecer um serviço de pós-venda funcional e compensador de seus custos, que facilite para seus clientes o acesso por telefone, internet e também na própria empresa, lembrando que isso é o dever de toda empresa que se dispõe a oferecer seu produto ou serviço ao consumidor.
Treinar adequadamente seu corpo de colaboradores se faz imprescindível, e também é necessário dar-lhes autonomia para resolverem de imediato as necessidades do cliente, minimizando assim custos futuros.
Como vendedor, trabalhei muito tempo no corpo-a-corpo com o cliente, buscando o resultado em campo, e sempre mantive um contato estreito com meus amigos clientes, fazendo visitas continuas sempre que sobrava um tempinho entre uma venda e outra, não precisava ter motivo, eu falava sobre coisas normais, banalidades que conversamos com amigos comuns, e o resultado desse tratamento próximo, é uma excelente rede de amigos que sabem o que eu faço e o que eu vendo, este contato contínuo é fundamental para que estejamos sempre atentos às necessidades de nossos clientes, e assim, sempre prontos a atender-lhes de imediato.
Lembrem-se! Você é a imagem do que vende, um pós-venda bem feito é sinal de compromisso, respeito e profissionalismo.
Em setores como os de seguros gerais, hoteleiros, automobilísticos, companhias aéreas e marítimas, informática, telefonia, só para citar alguns, o pós-venda é peça chave na fidelização e retenção da clientela, e não preciso dizer, que é fundamental para o aumento da carteira de clientes novos, em épocas de concorrência acirrada e preços baixos, o maior diferencial é e sempre será um pós-venda bem feito.
As empresas precisam se conscientizar que investir em soluções de pós-venda, só traz resultados benéficos, maior fidelização e retenção, diminuição da inadimplência, redução do custo da venda, elevação dos lucros e melhor direcionamento dos investimentos de marketing, são apenas alguns dos efeitos saudáveis que uma empresa obtém ao adotar soluções para seu setor de pós-vendas. Sempre digo em minhas palestras que não basta ter preço baixo e produto de qualidade, é necessário atender e pós-atender o cliente da mesma maneira como você gostaria de ser atendido.
Tenho o hábito de presentear amigos e parentes com livros, e diante da falta de tempo e as facilidades da compra por meio da internet, neste final de ano, comprei uma quantia significativa de livros, pois a família é grande; realizei a compra na loja virtual de uma das maiores livrarias do país, que garantia a entrega de minha encomenda em até quatro dias úteis, no fim do quarto dia, já por volta das 19:00h, resolvi entrar em contato com o atendimento on-line da empresa, para saber se havia ocorrido algum transtorno, e para minha surpresa, fui atendido pessimamente e informado que receberia a mercadoria dentro de dois dias; os dois dias se passaram e minha mercadoria não havia chegado e novamente entrei em contato, e desta vez fui atendido um pouco melhor, mas sem nenhuma solução, seguido da seguinte frase do atendente, “não podemos fazer nada! Seu pedido esta na transportadora, e o senhor deve recebê-lo dentro de ALGUNS dias”, mesmo depois de vários argumentos, e até me propor a levar o recibo de pagamento até uma das lojas da rede para poder pegar os livros pessoalmente, a resposta do atendente continuou a mesma, “não posso lhe ajudar senhor! Aguarde o seu pedido chegar dentro de ALGUNS dias!”. Resultado, eu havia comprado os livros para dar como presentes de Natal, e como fiz a compra no dia 17 de dezembro, e o pedido demorou mais de duas semanas para chegar, vocês já devem ter imaginado a minha cara na noite de Natal!
Citei este ocorrido, pois é apenas um dos que vivi na pele, e por incrível que pareça nos dias atuais, quanto maior as empresas, maior parecem ser os descumprimentos ao Código de Defesa do Consumidor, unidos à falta de respostas para os clientes.
Não podemos esquecer nunca! Sejamos um simples vendedor autônomo, um pequeno, médio ou grande empresário, deve-se sempre estar atento aos benefícios de um pós-venda bem feito, este acompanhamento do cliente é o fator primordial para a saúde de sua empresa.
Devemos sempre ter em mente que clientes satisfeitos, bem atendidos e bem pós-atendidos, voltam à sua empresa, e normalmente acompanhados de novos clientes.
Atenda, venda e não esqueça nunca! Faça o pós-venda!

TUDO SERÁ COMO VOCÊ PLANEJOU ESTE ANO?

“Por mais elaborado que seja
um planejamento pessoal ou profissional,
a única coisa certa, é que ele nunca sairá
cem por cento como idealizamos”
Fábio Azevedo



O ano começou! Mais uma vez, você se vê diante de novas promessas, grandes projetos, muitos sonhos para serem realizados, e certamente simpatias de todos os tipos, não é verdade? E por via das dúvidas, muitos de nós preferem não arriscar e fazer um mix fim de ano, com direito a figa, arruda, romã, semente de uva, moedas e orações. Além das tradicionais sete ondas que devem ser puladas na beira do mar, a lentilha que devemos comer com os pés para cima, as sementes de romã na carteira, e tantas outras, será que acertei algumas?!

Todos estes recursos são realmente importantes, quando o estimulo mental correto é produzido, desenvolvendo um efeito tranqüilizante com perfil otimista em relação à incerteza de nosso futuro, seja a curto, médio ou longo prazo. A verdade, é que até mesmo as mais elaboradas simpatias, promessas e mandingas, não terão resultado se um planejamento adequado no mundo das coisas materiais não for realizado, e também, não desenvolvermos a postura mental correta diante dos acontecimentos inesperados de nossa vida.

Por mais elaborado que seja um planejamento pessoal ou profissional, a única coisa certa, é que ele nunca sairá cem por cento como idealizamos, e muito de nossos objetivos terão que ser adiados ou adiantados por motivos diversos e não calculados, que se apresentam constantemente ao longo de nossa trajetória.

Um dos fatores presentes naqueles que conquistam o sucesso em suas tarefas, desde a mais simples até as mais complexas e intrincadas, é a capacidade de administrar problemas, acidentes e situações não planejadas.

Atualmente, principalmente no universo corporativo, damos o nome para esta preciosa e requisitada habilidade, de: Resiliência.

Agora me responda, de que adiantará tantos planejamentos, reuniões, suposições e conjecturas, se diante do primeiro obstáculo, esmorecemos e desistimos de tudo? Parece até que estou dizendo algum absurdo não acham? Mas a verdade, é que, mesmo tendo total consciência de tudo isso, um elevado percentual de pessoas, em diferentes setores e áreas de atuação, desistem diante do primeiro obstáculo encontrado. Esta atitude, dá início a ciclos de insatisfação, que se repetem alternadamente, direcionando estes seres humanos, para um estado de inadequação constante diante da vida e dos resultados obtidos. Deixando para trás, um sem número de náufragos em um mar de altos e baixos!

Existem milhares de “fórmulas mágicas” para o sucesso, e mesmo que apliquemos todas elas em nossa vida, as mesmas só funcionarão se mantivermos a postura mental correta diante das adversidades! É isso que diferencia os resultados negativos dos positivos, pois a vida nunca ofereceu garantias, somos nós que às desejamos, e é essa busca pela perfeição impossível, que nos transforma em pessoas infelizes e incapazes, sem recursos para enfrentar e desembaralhar as adversidades.

Nada dá errado por acaso, por mais que tenhamos a influência de fatores externos, a causa principal dos nossos fracassos, quase sempre, reside em nossa mente, que construirá nossas atitudes.

Tudo em nossa vida depende de nossas escolhas, desde a decisão de parar de fumar para não morrer de câncer, ou beber mais copos d’água durante o dia, para não contrair problemas renais. Até um simples, não, dito no momento correto durante uma reunião de trabalho, é responsável por mudanças monumentais na vida de uma pessoa. Tudo isso, nada mais é do que o desenvolvimento da postura mental correta.

Sabe aquela frase marcante, pronunciada pelos escoteiros? “SEMPRE ALERTA”, Lembrou? Pois bem, por mais incrível que possa parecer, essas duas palavrinhas podem fazer um verdadeiro milagre em sua vida, transformando tudo em sua volta.

Estar “Sempre Alerta” quer dizer estar atento a tudo o que acontece ao seu redor. Os mínimos detalhes não podem passar despercebidos, pois será esta análise e a plena observação destes múltiplos cenários que lhe envolvem diariamente, que fornecerão as ferramentas para construir sua capacidade de administrar situações difíceis, súbitas e não planejadas.

Aqueles que conhecem e convivem no universo da aviação, estão acostumados a ouvir que: “Todo acidente é o resultado de uma série de incidentes”, ou seja, para que algo dê errado, uma série de fatores anteriores se somaram, até culminarem no fadado acidente. Não levem ao pé da letra! Procurem entender as entrelinhas do que tento apresentar. Dei este exemplo, pois quando digo “acidente”, me refiro a qualquer coisa que saia diferente de nossos planos originais. É só irmos até qualquer dicionário, e veremos que o significado da palavra acidente, revela: Um evento súbito, indesejável e inesperado, que causa danos pessoais, materiais ou financeiros, e que acontece de modo não intencional, muitas vezes derivados de efeitos cumulativos. Sendo assim, fica claro que para evitarmos acidentes de qualquer natureza em nossa vida, devemos estar atentos, sempre alertas aos incidentes, como escoteiros de plantão.

Para um planejamento perfeito, você não precisa ser um super-herói, com o poder sobre-humano de antever todos os problemas da vida! Mas devemos aprender a nos preocupar muito mais com o passado, do que com o futuro, sem esquecer de estarmos cem por cento alertas ao presente, pois é neste exato momento, que construímos o tão desejado sucesso que almejamos! Se analisarmos bem, boas previsões, nascem de análises bem feitas das experiências passadas, e da constante atenção ao presente, pois, é aqui e agora que tudo acontece, ao mesmo tempo, ao mesmo minuto e segundo, praticamente de uma só vez.

Essa atenção ao, aqui é agora, é um excelente exercício para um planejamento de sucesso, pois, quando nos tornamos melhores observadores do presente, aos poucos, vamos adquirindo a habilidade de administrar seus acontecimentos, com maestria e sabedoria, desenvolvendo a maravilhosa capacidade de resolvermos os percalços do dia-a-dia com tranqüilidade e sensatez, pois eles são em sua maioria, inevitáveis. Dessa forma, quando estamos atentos ao, agora, ficamos mais calmos e conscientes, desembaraçando com desenvoltura, a teia de problemas que se apresentam em nosso cotidiano.

Então, para começarmos este ano de vento em popa, precisamos em primeiro lugar, estar no controle deste navio chamado vida, atentos ao momento presente, sem descansar, sempre alertas!

Vejam bem, que não disse em momento algum que você não pode fazer suas simpatias e mandingas para tentar conquistar coisas melhores em sua vida! Mas lembre-se que, tudo isso, nasce e morre no interior da maravilhosa e misteriosa mente humana. É esta incrível capacidade de raciocínio, unida ao forte desejo de ter uma vida plena e feliz, que nos direciona ao não tangível, para conseguir algo real. Tudo é válido, tudo mesmo! Desde que você mantenha plena atenção aos acontecimentos do, aqui e agora.

Aos poucos, você amadurecerá as habilidades da resiliência existentes em você, conquistando está sensacional capacidade de administrar a vida como ela é, da forma que ela se apresenta, sem sofrer com aquilo que não aconteceu do jeito que desejávamos, sendo sábio para evitar os erros do passado, e habilidoso para construir no presente, o seu fantástico e próspero futuro.

Que neste ano você esteja SEMPRE ALERTA!


Fábio Azevedo

www.twitter.com/fabioazevedo
www.fabioazevedo.net

Negócios, Networking e Twitter

Empresas e profissionais que desejam construir uma excelente rede de relacionamentos, precisam se atualizar. O mundo atual, cobra um preço bastante alto, daqueles que ainda não se adaptaram às inovações tecnológicas. Estar presente, em ambientes virtuais como o Twitter, virou quase obrigação. Até parece que voltamos no tempo, quando, ainda pré-adolescentes, ouvíamos os amigos da escola ou do bairro perguntarem, se ainda não tínhamos comprado o tênis ou a calça da moda. Hoje, somos medidos pelas redes sociais que frequentamos. Mas a verdade é que, estar presente no mundo virtual, tem seus benefícios, e posso afirma que são muitos!

Para os que sonham com uma rede de negócios ampla, bem horizontalizada e com membros influentes, desenvolver relacionamentos é fundamental. Não importa se isso acontece pela internet, celular ou tête-à-tête, o que interessa de fato, é o seu desempenho nesta atividade. Construir e desenvolver redes de relacionamento produtivas, é tarefa para profissionais, pessoas que realmente se dedicam ao ato de construir amizades, seja no âmbito corporativo ou não, afinal, todos nós trabalhamos com alguma coisa, e certamente um dia, indicaremos ou precisaremos dos produtos ou serviços de outros.

Se analisarmos bem. Qual a diferença entre todas estas ferramentas de mídia social que surgiram nos últimos tempos? Para mim, somente as formas como elas são acessadas! Só isso! Pois o D.N.A de todas elas chama-se R-E-L-A-C-I-O-N-A-M-E-N-T-O. Nós, seres humanos, temos uma necessidade altíssima de manter contato, conversar, trocar experiências, estar perto de outras pessoas, nem que seja, para apenas ver o que elas estão fazendo, gente gosta de gente! Somos seres sociais, extremamente interligados, e precisamos sempre, saber o que acontece com o outro, seja ele de outro bairro, estado ou país.

É exatamente isso que se esconde debaixo de todas estas novas formas de comunicação, precisamos aprender a utilizar tais ferramentas em nosso favor, não importa à qual você pertence, Orkut, Facebook, Flickr, MySpace, Youtube, Linkedin, você precisa ser um bom gestor destes espaços, um gestor de relacionamentos.

Segundo a revista Veja, nenhum outro país do mundo, possui tantos adeptos de redes sociais como o Brasil, ultrapassando a casa dos 29 milhões de usuários. O Twitter, também não foge a regra, e muitos apostavam que ele não iria deslanchar, mas dia-a-dia, milhares de pessoas no mundo, encontram uma nova função para ele, e ainda criam programas e funcionalidades para maximizar o desempenho desta ferramenta. Para termos uma idéia, o número de pessoas cadastradas no Twitter em 2008, teve um crescimento de 900%, e atualmente já passam de 55 milhões. Mas o que importa nisso tudo, é aprender como utilizar estas ferramentas em nosso favor, e de que forma, vamos aumentar e qualificar nosso Networking.

Informações aparentemente irrelevantes nas redes sociais, revelam o perfil consumidor de milhares de clientes, minuto a minuto, e isso vale ouro para empresas que desejam melhor posicionamento no mercado e preocupam-se com seu branding. Podemos assim, perceber o poder que estas redes sociais terão em poucos anos, quando estivermos falando não mais de Web 2.0, mas sim de versões 3.0 ou 4.0, que priorizarão o cruzamento destas informações. Uma inteligência coletiva, que traçará um perfil macro deste consumidor do futuro, que terá suas opiniões e hábitos de consumo mapeados detalhadamente, desde de o que você lê, escuta e assiste, até ao que você come, bebe, veste e pratica, enfim, você será a moeda do futuro! E neste novo mercado, um Networking bem estruturado e administrado será essencial para o sucesso!

Hoje, a grande parte daqueles que utilizam o Twitter, gera e consome conteúdo, seja ele pessoal, jornalístico ou de negócios, e as pessoas deixam ali, sem perceber, seus hábitos, seus costumes, um pequeno diário de seus cotidianos. Surge um novo mundo, comandado pelas mídias sociais, no qual a informação sai do formato, um para muitos, e transforma-se em um grande fenômeno de descentralização. Gerando assim, conteúdo de muitos para muitos!

No caso específico do badalado Twitter, as finalidades são muitas, e a cada dia, surge um novo Gadget, uma nova função, que pode maximizar relacionamentos e principalmente os negócios. Por exemplo, tenho muitos seguidores que me enviam de tudo, profissionais contando fatos corriqueiros do seu cotidiano, pedidos de emprego, perguntas sobre o mundo dos negócios, agências de notícias que em tempo real revolucionam o jornalismo moderno, e empresas vendendo seus produtos e serviços. Mas o que realmente acho incrível, são aqueles que já descobriram no Twitter, além de uma excelente ferramenta de vendas, um fantástico e primoroso construtor de redes de relacionamento, que bem cuidado, pode maximizar seu Networking e render muitos novos contatos e negócios.

Twittar é uma tarefa extremamente importante quando nosso objetivo é ser visto! E além de divulgar nossa imagem e ou produto, receber em tempo real, o feedback do consumidor, que pode expressar-se por um canal direto. E é esta atenção e velocidade que cativa, mas para que o “encanto” não se quebre, é preciso estar de olhos abertos, e atento às necessidades, respondendo dúvidas e reclamações de maneira rápida, cordial e profissional.

Costumo usar o Twitter para divulgar negócios e lançamentos de minhas empresas, notícias que acho pertinentes aos meus seguidores, artigos que escrevo, e também, como um forte canal direto de relacionamento. E já conheço um bom número de empresários, que abriram seus olhos para esta nova ferramenta, e utilizam o miniblog para conversar com seus consumidores, lançar promoções e vender produtos variados, que vão de canetas e celulares, até lanchas, casas, carros e aviões.

É disso que estou falando, mobilidade aliada a habilidade para gerar negócios e para construir relacionamentos! Por isso, precisamos realmente aprender como e quando fazer uso destas inovações, os horizontes são imensos, posso até dizer, sem limites! Pois esta cascata tecnológica que cai sobre nós, gera mais inovações em cadeia, e este avanço, está nos levando para um novo e diferenciado modelo de relacionamento, no qual, os negócios acontecerão sem limites físicos. Mas não devemos esquecer, gente é gente! Gostamos de nos relacionar, conversar, ter atenção, conhecer pessoas e culturas diferentes, e Networking se desenvolve assim, dizendo pra todos o que você faz, batendo papo, sendo visto, e principalmente, sendo lembrado!

Se você ainda não faz uso das mídias sociais, faça uma experiência, é de graça! Crie perfis específicos para os tipos de relacionamento que deseja ter, pessoais ou corporativos. Tenha cuidado ao misturar vida pessoal e trabalho! Seja extremamente cordial, sério e profissional. Esta política é observada e respeitada por aqueles que participam de tais mídias, e você logo perceberá, que os resultados começarão a surgir, e poderá então, reconhecer de imediato, aquilo que não funciona e o que funciona de fato no seu caso. Lembre-se que você não precisa participar de todas as redes sociais existentes, e com o tempo e experiência, naturalmente utilizará mais, aquelas que melhor se adaptam ao seu perfil, e que lhe trazem maior número de feedbacks.

Para encerrar, eu não poderia terminar este artigo, sem convidar a todos para um bate-papo no Twitter, estou à disposição daqueles que desejam conversar um pouco mais a respeito de Networking, esta nobre arte de construir relacionamentos, e também, aberto a oportunidades e a realização de bons negócios!

Nos vemos no twitter.com/fabioazevedo , até lá!

Fábio Azevedo
www.twitter.com/fabioazevedo
www.saladetreinamento.blogspot.com
www.fabioazevedo.net

Superempreendedores Brasileiros na XIV Bienal do Rio de Janeiro

Neste último fim de semana, conversando com um grupo de amigos, comentei que eu e meus sócios estaríamos presentes na XIV Bienal do Rio de Janeiro, e um deles me perguntou:
Isso parece loucura, como sua empresa sobrevive? Como se ganha dinheiro com histórias em quadrinhos no Brasil?
Feliz com a curiosidade, eu respondi o seguinte:
Dentro do cenário editorial nacional, os últimos anos têm trazido mudanças significativas, e a crise mundial também afetou severamente o mercado de publicações em quadrinhos.
Focado anteriormente na produção de conteúdo para um público majoritariamente infantil, e com poucas opções de títulos e autores, os leitores atuais já possuem maior variedade nas gôndolas de bancas e livrarias do País, contando com títulos que alcançam um maior público juvenil e adulto. Mas esta mudança veio acompanhada de fenômenos que causaram mutações no cenário global e nacional. Megaeditoras e seus títulos tradicionais, foram atingidas em cheio, e adaptações tiveram que ocorrer, para que personagens que arrecadam bilhões de dólares ao redor do mundo, não desaparecessem subitamente do setor de licenciamento.
No Brasil, o reinado de algumas editoras que publicam quadrinhos já beira os 40 anos, mas só agora, algumas delas, estão conseguindo se atualizar, dando novo formato aos seus personagens e publicações, sob pena de perderem definitivamente a atenção do consumidor, caso não se enquadrem no perfil de consumo desta nova e exigente geração.
Muitos ainda associam os personagens e suas histórias em quadrinhos a “coisas de criança”, mas neste mercado, também de “gente grande”, os ídolos de nossa infância valem muitos cifrões, e são sempre horizontalizados de forma multimídia, para que ocupem totalmente este precioso espaço nos seguimentos do comércio e indústria, desenvolvendo um processo de alavancagem que movimenta trilhões de dólares, abarrotando as prateleiras do varejo ao redor do globo.
Neste universo que há muito tempo vive entre ratos, patos, gatos e cachorros falantes, turminhas animadas e muitas aventuras, um seguimento específico ganha mais e mais “poderes” a cada dia, os super-heróis! Movimentando fortemente o setor de entretenimento com produtos para cinema, TV, internet, celulares, games e outras mídias, os superpoderosos personagens são responsáveis por faturamentos astronômicos, e os conglomerados corporativos que os coordenam, não abrem mão de conquistarem cada vez mais espaço no fantástico mundo do entretenimento. Situações que somente são percebidas por alguns, quando anúncios de mega-aquisições são feitos à imprensa mundial, como a realizada na última semana, pela Walt Disney Co., que fechou acordo para a compra da Marvel Entertainment Inc. por US$ 4 bilhões. A Marvel, hoje, é a editora de quadrinhos que publica super-heróis clássicos, como os X-Men, Homem-Aranha, Hulk, e conta com um portifólio de mais de cinco mil personagens. Com esta aquisição, a Disney visa crescer e ampliar a criação de conteúdos e empreendimentos, além de recuperar o espaço perdido em bancas e livrarias, já totalmente tomado pelos inúmeros títulos de super-heróis em todo o planeta, que retiraram das prateleiras, personagens históricos, como Mickey, Pato Donald e Tio Patinhas.
Este macromercado de super-heróis, possui suas raízes nas tão antigas e cativantes histórias em quadrinhos lançadas no início da década de 1900, e consagraram o estilo super-herói a partir de 1938, com o surgimento da revista do super-homem nos E.U.A. Este fenômeno mundial, vem despertando o interesse dos editores brasileiros para uma nova oportunidade, novas tendências mercadológicas que atingem um público enorme, formado por crianças, jovens e adultos, que passam de geração para geração, a sua paixão pelos heróis que povoam o inconsciente coletivo. Construindo assim, consumidores fiéis, que fazem de tudo para possuírem qualquer novidade a respeito de seus ídolos prediletos. Diante disto, podemos perceber, que este é um grande negócio, com vida longa, mas somente os extremamente competentes e persistentes conseguem sobreviver.
Desde muito jovem eu ouvia o seguinte ditado: “O empreendedor quando inicia seu negócio em meio às dificuldades, ‘é um louco teimoso’, mas quando vence e faz fortuna, é um ‘visionário’ que persistiu e acreditou no sonho!” No Brasil o mercado editorial de quadrinhos ainda engatinha. Pois poucos “visionários” entendem a amplitude deste universo, que ainda está virgem por aqui. Mas como diria o poeta, “toda grande jornada começa com o primeiro passo”, e sei que, vários outros “loucos visionários” estão comigo nesta caminhada.
Até agora, foram praticamente 1800 dias de trabalho ininterrupto desde o lançamento dos Guerreiros da Tempestade, grupo de super-heróis genuinamente nacionais, que arrebatou fãs no Brasil e também no exterior, ganharam força no mercado editorial nacional e tornaram-se uma publicação de referência no seguimento, conquistando seu espaço no mundo dos negócios, sendo escolhida como a melhor idéia do ano no setor de licenciamento, durante a feira Brazil Promotion Idea – 2006. Neste evento de dimensão internacional, nossa publicação concorreu com gigantes do mercado como: Universal Pictures; Warner Bros; Globo Marcas, Marvel (ITC América), entre vários outros pesos pesados internacionais. E Recebeu além do 1º e 3º lugares na categoria de marcas, personagens e celebridades, o título de 1ª licença de um universo de super-heróis brasileiros do mercado.
Como Empreendedor e Desenvolvedor deste projeto genuinamente brasileiro, utilizamos todos os nossos superpoderes e conquistamos nosso espaço, e pouco a pouco, estamos escrevendo nossos nomes na calçada da fama do mundo do entretenimento nacional.
A nossa publicação em quadrinhos já conquistou credibilidade e aceitação no mercado com os primeiros super-heróis brasileiros a entrarem no circuito editorial nacional, e chamaram a atenção de Diler Trindade, outro empreendedor “louco e visionário”, um dos produtores mais promissores do mundo, e atualmente o maior produtor cinematográfico do Brasil. Que decidiu transformar os Guerreiros da Tempestade, em um marco para o cinema nacional, pois fará com os personagens, o primeiro longa-metragem animado de super-heróis do País. Trazendo na bagagem mais de vinte anos de experiência, Diler é um dos “loucos visionários” mais importantes do mercado de cinema nacional, e acumula mega sucessos de bilheteria como as produções de: Renato Aragão, Xuxa, Maurício de Souza, entre vários outros cases bem sucedidos.
Outro “louco teimoso e visionário’”, que também enfrentou várias críticas, foi meu sócio e autor dos Guerreiros da Tempestade, Anísio Serrazul. Ele sempre acreditou que um dia veria seus personagens publicados e espalhados pelas bancas de todo o Brasil. E hoje, quando olhamos juntos para nossos resultados, nos orgulhamos de dizer, que os frutos deste sonho estão “voando” por aí, com seus uniformes estilizados, vivendo aventuras fantásticas, defendendo o nosso País de perversos vilões. E em breve, pousarão nas telas de cinema e nas TV’s de todo o Brasil, e ocuparão as prateleiras de todo o varejo mundial.
A espaçonave Guerreiros da Tempestade, que já alcançou altitude de cruzeiro, neste mês, conquista mais um destino, e lança uma edição especial de nossa publicação principal, para isso, convidamos a bordo, mais um parceiro para esta “missão”, a Editora Kelps, do empresário Antônio Almeida, que da mesma forma que toda a equipe dos Guerreiros, também é um “visionário”, conhecido por ser um dos maiores incentivadores da cultura na região centro-oeste do País. Este novo tripulante, leva os Guerreiros da Tempestade para o maior evento literário do Brasil, a XIV Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, que acontece de 10 a 20 de Setembro, no maior centro de convenções da América Latina, o Riocentro. Espaço no qual os Heróis Brasileiros estarão lado a lado, com outros tantos que desbravam e constroem a indústria de entretenimento nacional.
Como Empreendedor e Desenvolvedor do projeto Guerreiros da Tempestade, fico feliz de ter encontrado tantos “loucos” pelo caminho, e junto com eles, fazer parte deste projeto tão gratificante, construindo um dos pilares da indústria de entretenimento nacional. E assim, poder motivar outros “visionários”, que também já ouviram muito sobre “teimosia”, “coisas de criança”, e outros “elogios” do tipo, que só nos servem de matéria prima para a construção de nosso sonho, no qual vislumbramos uma forte indústria de entretenimento brasileira, que empregará milhares de pessoas, terá total incentivo de nossos governos, e irá gerar muitas divisas para o nosso tão talentoso País.
Ainda bem que trabalhamos com super-heróis, vivemos neste “planeta empreendedorismo”, já recebemos nossos poderes “intergalácticos visionários”, e hoje, temos uma equipe superpoderosa, disposta a tudo para concluir com sucesso está fantástica missão!

Afinal pessoal, estou aprendendo que este mercado realmente é para “gente grande”! E nele, somente “loucos” e “teimosos” superempreendedores conquistam espaço e se estabelecem!

INTELIGÊNCIA SOCIAL E A PRÁTICA DO NETWORKING

“...o ápice do sucesso profissional ou pessoal depende do estímulo,
das escolhas, e principalmente deste exercício cotidiano fantástico
que é a prática incessante do networking...”
Fábio Azevedo



Cultivar relacionamentos é literalmente construir novas oportunidades, aquele profissional que busca incessantemente relacionar-se e transitar em todas as rodas, desenvolve e aperfeiçoa sua inteligência social. O mundo já sabe que não possuímos uma única inteligência como julgávamos décadas atrás, nas quais o QI (Quociente de Inteligência) era a única medida para a inteligência de um adulto. Os primeiros testes de avaliação da inteligência, se desenvolveram na antiga China por volta do século V, com a função de orientar e “encaixar” cada indivíduo dentro de trabalhos e tarefas especificas e adequadas ao seu perfil intelectual, desta forma, o Império Chinês conquistou uma evolução gradual, tornando-se o mais influente e organizado do antigo oriente.
Mas foi Wilhelm Stern em 1912 que propôs a criação e utilização do termo QI ou Quociente de Inteligência, que representaria desta forma, o nível mental de um indivíduo. Mas somente em 1939, o primeiro teste de QI foi elaborado de forma explícita com aplicação em adultos, por David Wechsler. Um passado recente, mas já superado pela psicologia moderna. Mesmo ainda utilizados, sabe-se que os testes de QI atuais, já não medem mais o nível real da inteligência, alias, ainda não existe um consenso, uma unanimidade sobre o que realmente é “inteligência” e seus fatores medidores projetados teoricamente. Identificar os níveis da inteligência humana é um trabalho muito mais profundo, que desce a níveis ainda obscuros da mente humana.
O renomado psicólogo Daniel Goleman, autor do best seller Inteligência Emocional, criou um guia para a compreensão e utilização desta inteligência, e ao contrário das aplicações e diretrizes do QI, estável ao longo da vida do indivíduo, ele define que a inteligência emocional pode ser desenvolvida ao longo da vida. Em resumo, podemos aprender a utilizar as competências da inteligência e assim, evoluirmos intelecto e socialmente!
Goleman nos mostra que a inteligência social é a real aplicação da inteligência emocional no mundo das relações interpessoais. Desta forma, começamos a compreender que para sermos socialmente inteligentes, precisamos de fato, conviver socialmente. Isso mesmo, nós construímos e desenvolvemos a inteligência social interagindo no meio em que vivemos, estimulando nosso cérebro com cultura, conhecimento, costumes, hábitos. Essas experiências novas e contínuas, desencadeiam valiosas conexões neurais em nossa máquina cerebral, que moldam nossas emoções, criando desta forma, um ser humano sociável, empático, totalmente adaptável ao meio e ao convívio social.
No mundo atual, vivemos a era das inteligências múltiplas, e estas, podem ser menos ou mais ativadas em nosso cérebro, e os fatores determinantes dependerão das oportunidades disponíveis no ambiente sócio-cultural, e das decisões e escolhas pessoais ou do grupo de convívio. Estes fatores são tão específicos e variantes, que moldam o ser humano como espécime único, com inteligências diferenciadas e totalmente adaptadas ao meio.
Uma das competências mais requisitadas e apreciadas no universo profissional é a inteligência social, capacidade que proporciona maior colaboração entre indivíduos, desenvolvendo a empatia e a habilidade de trabalhar em grupo e conviver em comunidade, com maior interação, envolvimento e comprometimento.
Praticar networking, é sem dúvida alguma praticar o desenvolvimento da inteligência social, este exercício diário tão presente na vida dos que habitam o mundo dos negócios, deve ser feito por toda e qualquer pessoa, e até mesmo aqueles que não sabem o que significa networking, o praticam diariamente em menor ou maior grau.
Goleman nos ensina que a “construção dos nossos relacionamentos” - vamos chamar aqui de networking -, não moldam apenas nossas experiências, mas principalmente nosso corpo físico, literalmente nossa biologia. Isso pode nos afetar de maneira maligna ou benigna, pois somos o que vivemos! Relacionamentos desagradáveis constroem verdadeiras “bombas-relógio” emocionais dentro de nós, que são montadas lentamente ao longo da vida, prontas para explodir tomando formas como: Descontrole emocional, estresse, ansiedade, doenças cardíacas e respiratórias, úlceras entre tantos outros males que afligem a população contemporânea.
Já os relacionamentos agradáveis, são celeiros de experiências positivas e saudáveis ao nosso corpo e principalmente ao cérebro, abastecendo-o de informações que construirão o ser profissional e social que nos tornamos pouco a pouco, apto e disposto ao relacionamento interpessoal.
Obter os benefícios do networking não é difícil, mas exige empenho e dedicação full time, pois como vimos até agora, estamos sempre em processo contínuo de trabalho e desenvolvimento de nossa inteligência social. Um cérebro menos ou mais sociável, é fruto do exercício do convívio, do relacionamento e do acúmulo de experiências desde a mais tenra idade.
No mundo dos negócios, os que possuem cérebros mais sociáveis, são os que quase sempre puxam a fila dos bem sucedidos, dos exemplos a serem seguidos, aqueles que servem de estímulo para alcançarmos nossos objetivos de sucesso.
Podemos concluir, que conquistar o ápice do sucesso profissional ou pessoal depende do estímulo, das escolhas, e principalmente deste exercício cotidiano fantástico que é a prática incessante do networking, que nos leva de encontro a redes de relacionamento sólidas, gerando experiências valiosas, que lapidadas pelo convívio, constroem nossa inteligência social.
Networking é muito mais que relacionamento, seria desperdício adjetivar de forma tão simples uma prática tão importante para a nossa formação humana. Fazer networking é realmente transpirar emoções, como diria Goleman, “interagir cérebro a cérebro”, e é exatamente a química desta mistura de experiências, vidas, emoções e inter-relações, que produz a fórmula para a criação dos “seres humanos de sucesso”.
Por isso, não perca tempo, comece agora a construir relacionamentos, interaja, participe, opine, conviva, faça parte, pratique networking com sua alma e seu corpo, e não esqueça do órgão principal, seu cérebro, pois ele é a residência de sua tão valiosa inteligência social.

Sucesso sempre!

Fábio Azevedo
www.fabioazevedo.net


Participe da Comunidade NETWORKING - O CAMINHO DO SUCESSO ! Administradores VOCÊ NA REDE - VOCÊ S/A.
Aumente sua rede de relacionamento e faça bons negócios.
http://www.administradores.com.br/comunidades/networking_o_caminho_do_sucesso/76/

L í d e r ! E u ?

“O líder promove auto-estima e auto-motivação,
faz com que seus liderados sintam prazer
em seguir os seus passos”
Fábio Azevedo



Líderes surgem, crescem, aparecem, não se auto-intitulam, líderes são reconhecidos e seguidos, colocados no topo, o verdadeiro líder não busca a liderança, ele a executa de fato, com instinto e também com habilidades e competências, que podem ser adquiridas, compreendidas, mas não pré-concebidas!
Liderar é muito mais do que simplesmente dar ordens, apontar o dedo, mandar fazer. Um líder puxa a fila, dá o exemplo, e pode ser servidor sim, mas precisa inspirar confiança, identificar habilidades e aprender a diferença entre os desejos e as necessidades de seus liderados. Comandar é uma competência que pode e deve ser adquirida, mas floresce dentro daqueles que muitas vezes só possuem o instinto da liderança.
A ex-primeira ministra britânica Margareth Thatcher, tinha uma frase excelente que exemplificava muito bem esta situação, ela dizia: “Estar no poder é como ser uma dama. Se tiver que lembrar às pessoas que você é, você não é.”
E você, será que é um líder? Será que gostaria de ser? Está disposto a pagar o preço? Pois bem, se disse sim para estas perguntas, seja bem vindo ao time dos que pegam literalmente no pesado, que se preocupam com o todo, que sempre trabalham mais do que os outros e que procuram sempre ser o exemplo a ser seguido. Mas não se preocupe, se você entrou para este time suas recompensas virão em breve, como diria James C. Hunter autor de O Monge e o Executivo, “Para cada esforço disciplinado há uma retribuição múltipla.” Por isso, vale lembrar que a filosofia oriental nos diz que: “uma jornada de quinhentos quilômetros começa com um simples passo”, e você que acabou de entrar para o time dos que possuem o desejo de liderar, está apenas no início da caminhada.
Um líder nato costuma ter sobrenomes como: Iniciativa, perseverança, objetividade, paciência, flexibilidade, sensatez, justiça, positivismo e compromisso. Qualidades assim estão sempre presentes naqueles líderes reconhecidamente bem-sucedidos, que lideram por prazer e satisfação, que sentem e fazem o que precisa ser feito, independente da quantidade de carga que terão de assumir.
O líder promove auto-estima e auto-motivação, faz com que seus liderados sintam prazer em seguir os seus passos, promove alegria e satisfação no ambiente em que atua, contagia a todos com seu alto nível de motivação, desta forma, sempre colhe lucros, gera resultados e mantém todos os que lidera na mesma direção, rumo ao mesmo objetivo em comum.
Aquele que lidera, possui comunicação direta, objetiva e franca, sempre dizendo ao liderado o que deve ser dito, sem delongas, sem pormenores, pois somente assim, suas palavras terão o efeito necessário e sua visão será compreendida. Em contrapartida, sempre sabe a hora de fazer elogios, de incentivar, de mostrar reconhecimento pelo trabalho bem feito, pois todo e qualquer liderado adora quando o seu líder lhe agradece e o elogia pelo trabalho bem desempenhado. Este simples gesto pode transformar um homem e revolucionar uma empresa, pois o elogio é o combustível do liderado dedicado.
O autor do best seller Os Sete Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes, Stephen Covey, durante sua apresentação no HSM Expo-Management disse: “A liderança é o poder de comunicar às pessoas o potencial de cada uma delas, é saber incentivar as pessoas a encontrarem a própria voz, o seu próprio caminho”. Essa frase fantástica resume o conceito de liderança, e nos faz pensar na importância da figura do líder no mundo dos negócios, mas líderes não existem somente no universo corporativo, eles também se destacam em áreas como: esporte, música, dança, teatro, religião, literatura, enfim, uma série de outros universos paralelos, nos quais a presença do líder é fundamental.
Um líder que objetiva o sucesso possui um estilo de liderança 360º, pois seu poder de influência abrange desde o seu chefe até o colaborador com atribuições mais simples no processo hierárquico, mas isso só acontece quando o líder faz seu trabalho com excelência, entrega resultados, metas e objetivos cumpridos.
Steve Jobs, o empresário co-fundador de empresas como Apple, NeXT Computer e Pixar estúdios, pode ser um dos principais exemplos de um líder 360º, pois com suas idéias revolucionárias, seu carisma e estilo totalmente atípico, defensor de uma política industrial que valoriza a inovação e o design de seus produtos, ele consegue transformar colaboradores em verdadeiros devotos de seus conceitos, seu poder de influência e tão grande que chega a ser comparado com fanatismo, sua liderança extrapola os limites de sua atuação corporativa, conseguindo conquistar o consumidor final, que idolatra os seus produtos e suas idéias como se ele fosse um verdadeiro Deus da genialidade, provando que sua estratégia de liderança realmente produz resultados e atinge todas as direções.

Para você ser um líder, sua principal tarefa a partir de agora será ouvir, observar, servir, executar e concluir! Assim, seus passos serão seguidos, sua voz será ouvida, sua energia influenciará a todos em sua volta, e naturalmente sua liderança será conhecida e reconhecida.



Sucesso sempre!


Fábio Azevedo
www.fabioazevedo.net

Cultive a auto-estima para vender melhor!

“Vender exige grandes doses de auto-estima,
um vendedor bem sucedido sempre esta de bem com a vida, ele sempre é positivo quanto ao seu futuro!”
Fábio Azevedo


Na psicologia, a auto-estima é incluída como uma avaliação subjetiva que o indivíduo faz de si próprio, positiva ou negativamente.
Em outras palavras, é a opinião e ou sentimento que cada ser possui de si. É a consciência de nosso valor pessoal quando acreditamos em nós e nos respeitamos.
A auto-estima possui dois fatores fundamentais, o valor pessoal e a competência pessoal, todos dois em formas íntimas de sentimento. Primordiais na formação de nossa capacidade para lidar com a vida e todos os seus percalços.
Os psicólogos costumam afirmar que a auto-estima pode ser construída com características permanentes da personalidade humana, ou com condições psicológicas temporárias, em resumo, todos nos nascemos com uma auto-estima latente, mas sofremos forte influência dos ambientes em que vivemos.
Para sabermos como elevar o sentimento de auto-estima, precisamos antes conhecer algumas características típicas da baixa auto-estima:

· Sentimento de inadequação
· Apreensão e insegurança
· Perfeccionismo extremado
· Críticas excessivas
· Não aceitação dos erros
· Depressão
· Necessidades de aprovação, aceitação e reconhecimento.


Muitos fatores são responsáveis por baixar nossa estima pessoal, o fato de alguém ser positivo e ter a auto-estima alta, não que dizer que não se possa entrar em processo de diminuição desta estima pessoal. Constantemente vivenciamos situações diárias, que podem nos levar a patamares bem baixos de estima pessoal, como as frustrações, a inveja, insegurança, vergonha, carências, rejeições, medos, raiva, perdas, enfim, muitos destes sentimentos e situações derrubam nossa auto-estima, por isso, precisamos estar atentos, não podemos nos deixar abater.
Gosto de mostrar uma fórmula muito utilizada na psicologia, e que ilustra a construção do amor próprio e da autoconfiança.

AUTOCONHECIMENTO + AUTO-RESPEITO
= AUTOCONFIANÇA

AUTOCONFIANÇA + AUTO-ESTIMA
= AMOR PRÓPRIO


É claro que poderíamos nos aprofundar neste assunto por horas a fio, mas o essencial é que um profissional de vendas deve estar sempre atento a estes sentimentos, ele deve manter sua atenção redobrada, pois vender exige grandes doses de auto-estima. Um vendedor bem sucedido sempre esta de bem com a vida, ele sempre é positivo quanto ao seu futuro, por isso cultive alguns hábitos simples que lhe ajudarão a manter a auto-estima em alta.

· Mantenha sua forma física, dedique um tempo ao seu corpo, afinal você precisa dele em perfeito estado diariamente.
· Procure se autoconhecer, este processo contínuo deve sempre ser trabalhado com dedicação e afinco.
· Busque conhecimento técnico, um profissional de vendas deve evoluir constantemente.
· Aprenda a ouvir suas intuições.
· Busque experiências anteriores, elas são ótimas professoras da vida.
· Observe e aperfeiçoe suas qualidades, elas são o seu diferencial.
· Converse com você mesmo, repense sempre suas atitudes.
· Fuja dos pessimistas, eles são vampiros, prontos para sugar toda a sua auto-estima e autoconfiança, destruindo seu amor próprio.
· Acredite que você já é uma pessoa de sucesso e amada por todos, isto é fundamental!


Seguindo estes passos, sua capacidade para receber e fazer elogios vai aumentar, você também se tornará uma pessoa menos ansiosa e insegura, e conseguirá gerar mais harmonia no ambiente de trabalho, com isso, será mais tolerante e flexível na hora de administrar os problemas. Estas atitudes vão lhe transformar pouco-a-pouco em um profissional mas satisfeito e mais seguro de sua capacidade, você vai desenvolver relacionamentos mais sinceros e saudáveis, e conseqüentemente melhorará seu desempenho profissional.


Sucesso sempre!


Fábio Azevedo
www.fabioazevedo.net

Especialista internacional em gerenciamento de crise vem ao Brasil e ministrará curso em Goiânia pela primeira vez


"Ph.D, Dr. Stephen falará dos impactos da atual
crise financeira nas nossas vidas"




Um dos principais nomes da psicologia mundial, o americano Dr. Stephen Paul Adler, vem ao Brasil e pela primeira vez estará em Goiânia. Entre os dias 22 e 25 de janeiro, ele ministrará o Curso Leader Coach – Formação e Certificação Internacional em Liderança Comportamental, no Centro de Treinamento da Equilibrium Desenvolvimento Humano no setor Jaó, em Goiânia.
Dr. Stephen abordará o tema liderança. No treinamento de Leader Coach, ele ensinará técnicas para se conduzir e gerir pessoas, destacando as habilidades que um líder necessita para motivar e influenciar os seus liderados para que cooperem da melhor forma possível para o cumprimento de metas e objetivos. O treinamento é dirigido aos profissionais de diversas áreas. O programa será dividido em dois módulos, básico e avançado com carga horária no padrão internacional dos cursos de formação, 80 horas.
Especialista em crises traumáticas, Dr. Stephen irá contextualizar a atual crise econômica, um dos eventos mais traumático da atualidade, abordando-a num âmbito geral. Atualmente, ele desenvolve trabalho com CEO’s da Bolsa de Valores de Nova Iorque no suporte a atual crise financeira e também atende profissionais de um dos maiores bancos mundiais, o Chase Manhattan. Ph.D em Transtorno do Estresse Pós-Traumático pela American Academy of Experts in Traumatic Stress - USA, ele é um dos maiores nomes mundiais quando o assunto é Stress pós-Traumático e gerenciamento de crises traumáticas causadas por desastres naturais, doenças crônicas, crises financeiras, terrorismo e seqüestro. Sua larga experiência e conhecimento o fizeram ser contratado pelo Governo Americano após os atentados de 11 de setembro.
Atualmente, Dr Stephen realiza treinamentos e workshops nos EUA, China, Índia, México, Guatemala e Brasil. Ele estará em Goiânia a convite do diretor da Equilibrium Desenvolvimento Humano, o professor especialista em neurolingüística, psicoterapeuta José Roberto Marques, que há 4 anos faz cursos de especialização de Hipnose Ericksoniana com Dr. Stephen.

Para mais informações sobre Dr. Stephen e o Curso Leader Coach – Formação e Certificação Internacional em Liderança Comportamental

CONTATE:
Professor José Roberto Marques pelos telefones:
(62) 3204-2351 / 8119-1895


www.e-equilibrium.com.br/leader-coach

Aprender a dizer “NÃO” é fundamental !

Dizer “não” da maneira correta,
pode realizar grandes mudanças em
sua vida pessoal e profissional.
Fábio Azevedo




Independente da sua atividade profissional e do cargo que ocupa na hierarquia de uma empresa, seja você líder ou liderado, aprender a dizer “não” é fundamental. Muitas pessoas dizem “sim” quando na verdade queriam dizer “não”, e isso termina causando problemas de proporções gigantescas, pois fazemos concessões e aceitamos situações que não gostaríamos de vivenciar.

Por várias vezes, aqueles que não sabem dizer “não”, acreditam que estão construindo uma imagem de “boa pessoa”, que não nega, não recusa, não deixa de atender a uma solicitação seja a que hora for. Por isso, não podemos confundir, ser solícito, com ausência de decisão e opinião. James C. Hunter o autor de - O Monge e o Executivo -, fala da liderança servidora, e já ouvi muitas pessoas totalmente perdidas quanto a este conceito, pois confundem a mensagem de Hunter, acreditando que ser servidor, é aceitar qualquer solicitação, sendo assim, vamos lembrar a definição de Hunter que afirma: “Servidor é alguém com habilidades de identificar e ir ao encontro das legítimas necessidades (e não desejos) dos outros, influenciando-os para que possam contribuir completamente com seus recursos, visando às metas e o bem comum e com um caráter que inspire confiança”.

Entenderam agora? Hunter define de forma fantástica, e deixa claro que o “não” é extremamente necessário em nossa vida, não precisamos ter remorsos, fazer o bom uso desta palavra que ouvimos tanto desde de criança é fundamental para vivermos em harmonia, sim harmonia! Por incrível que possa parecer, o “não” bem pontuado nos momentos corretos, gera harmonia, aumenta a auto-estima, desenvolve o fortalecimento do caráter e principalmente lhe poupa muitos problemas futuros.

Dizer “não”, ao contrário do que muitos pensam, não é falta de educação, e também não precisa de maneira alguma ser emocional, diga simplesmente “não” com educação, sem hesitar, sem culpas, pois você está apenas exercendo o direito de dar sua opinião, evidenciando seus limites, prioridades e obrigações. Dizer “não” da maneira correta, pode realizar grandes mudanças em sua vida pessoal e profissional. Desta forma, estará delimitando seu território, deixando todos saberem claramente o que você pode e o que não pode fazer.

O “sim” pode ser destrutivo quando usado nos momentos errados, levando o ser humano ao fracasso e a ruína, elevando seus estresse, e inserindo-o até mesmo no mundo das drogas, causando transtornos que poderiam ser facilmente contornados com um simples e pontual “não”.

O sentimento de culpa é totalmente natural quando dizemos “não” a alguém, e é exatamente por isso, que devemos aprender esta arte complexa mas fundamental, diga o “não” firme e convicto de sua resposta, pois você está expressando sua opinião, sendo você, sem desculpas e acenos mudos de concordância com a cabeça, tenha certeza que esta é a melhor forma de evidenciar seu ponto de vista, de ser você mesmo!

Na vida, seja pessoal ou profissional, quanto mais você estabelecer limites, mais estará preservando sua individualidade, sendo verdadeiro, pujante e objetivo. Saber dizer “não” é um dos fundamentos da negociação, seja nos negócios ou na vida em família, negociar situações é imprescindível, e o “não” sempre vai estar presente em quase todas elas.

Uma simples tarefa de casa ou do trabalho que não podemos fazer, mas terminamos concordando com o pedido por não querer gerar um conflito naquele momento, já é o princípio da formação de um “concordante compulsivo”, aquele que vive estressado, acumulando tarefas e funções que não são suas, fazendo a vontade de todos, mas sempre reclamando que carrega o mundo nas costas e dizendo que não agüenta mais tanta pressão.

Experimente passar a dizer “não” quando tiver vontade, seja educado e cordial mas negue, imponha seus limites, e você verá que sua vida irá se transformar como em um passe de mágica, as pessoas passarão a respeitar suas opiniões, irão compreender melhor suas atribuições, e irão até mesmo lhe admirar mais por suas decisões.

Dizer “sim” para conquistar simpatia e apreço dos familiares, amigos e colegas de trabalho, pode literalmente significar grandes prejuízos para sua carreira e também para sua vida pessoal. Fazendo uma comparação mais forte para que possamos entender de vez, imagine aquele jovem adolescente que não consegue ser aceito pelo grupo dos “descolados” do bairro, e começa a dizer “sim” para coisas como: drogas, pequenos furtos e violência gratuita, será que alguém já viu alguma situação parecida? Certamente sim! Por isso é importante que aprendamos a nos impor, ser o “bonzinho da história” não vai lhe ajudar em nada, e ainda pode destruir sua carreira e sua vida pessoal.

Diga “sim” para a vida e “não” para aquilo que impede você de viver, que não lhe deixa ser simplesmente, VOCÊ!

FAÇA AMIGOS! PRATIQUE NETWORKING!

Pratique Networking! Faça amigos!
E eles o ajudarão a construir os degraus
de sua escada para sucesso!
Fábio Azevedo





Inúmeras pessoas têm me perguntado a respeito do que realmente é Networking, então vamos lá! Costumo ministrar muitas palestras sobre este assunto, e também incluo este tema como ponto obrigatório em meus cursos e treinamentos. Construir redes de relacionamento não é tarefa fácil, exige disciplina, dedicação e estratégia; é um trabalho árduo mas extremamente prazeroso, principalmente quando se pensa em acumular amigos, e não simplesmente favores! Tenho debatido muito esta questão, vários escritores renomados afirmam que Networking não possui nada a ver com amizade, e que tudo não passa de uma relação temporária e unicamente profissional, e por meio de minhas experiências, é aí que eu discordo veementemente! Quando praticamos o Networking, é notório que não conseguiremos ficar amigos de cem por cento dos nossos contatos, mas pelo menos podemos tentar, pois construir relacionamentos não se resume apenas a uma troca constante de favores. O conceito de Networking está ampliando seu significado, principalmente no Brasil.
O brasileiro é um povo cordial, afável e comunicativo por natureza, mas as atribulações e a correria dos dias atuais estão nos afastando do meio em que vivemos, e é necessário quebrarmos este círculo de isolamento interpessoal, precisamos conversar, conviver e cultivar relacionamentos. Quantos utilizam diariamente os elevadores de prédios residenciais e comerciais, entram mudos e saem calados; outros chegam a fazer o mesmo caminho para o trabalho diariamente mas não cumprimentam ninguém, e ainda existem aqueles que freqüentam igrejas, academias, clubes e não se relacionam com praticamente nenhuma das pessoas destes locais.
Faça um teste agora! Qual o nome da diretora do colégio dos seus filhos? E o nome do porteiro do prédio em que você mora ou trabalha? Ah sim! Me diga o nome do dono da padaria perto da sua casa, ou do jornaleiro da banca em que compra jornais e revistas semanalmente! Será que você conseguiu responder algumas destas perguntas?! Não se espante se não lembrar de nenhuma, pois isto acontece com quase todo mundo. Ontem, enquanto assistia o telejornal, em uma matéria que falava a respeito dos problemas causados pelo excesso de barulho no dia-a-dia, uma menina que aparentava ter por volta dos 19 anos, achava uma chateação quando pessoas mais velhas puxavam assunto, pois ela preferia ficar com seu Mp3 no último volume, isolada, totalmente fechada em seu mundo particular.
Este comportamento é extremamente normal, tão comum que nem percebemos mais a quantidade de pessoas isoladas em seus mundos particulares, estamos sempre sozinhos, mas ao mesmo tempo cercados de pessoas por todos os lados. No shopping, no parque, no clube, na academia, cada vez mais, as pessoas preferem se isolar a se relacionar.
Quando falo de Networking, sempre digo que ele é o principal caminho para o sucesso, um caminho sólido, que trará além de muitos benefícios comerciais e profissionais, também muitas amizades que poderão perdurar por anos a fio, só depende de nós!
Imagine-se na fila do check-in do aeroporto, veja agora quantas pessoas desconhecidas existem em sua volta, quantas vidas diferentes da suas, quantos trabalhos diferentes do seu, e principalmente, tente imaginar quantas pessoas elas conhecem que você talvez nunca conhecerá em toda a sua existência. Agora perceba quantas experiências você está deixando de ter, quantos negócios está deixando de fazer, e principalmente, quantos amigos está deixando de ter.
Construir uma rede de relacionamentos sólida ajuda muito nos negócios, mas não é só isso, se fossemos pensar assim, estaríamos acreditando que os relacionamentos e as pessoas são descartáveis, que podemos usá-las duas ou três vezes, e depois de obtermos o que queremos, descartamos tudo no lixo mais próximo.
Respeito a visão dos que acham que Networking nada mais é do que um simples “Toma lá, dá cá”, mas sinceramente, eu ainda acredito muito nas pessoas, creio que todo ser humano nasceu para viver em comunidade, somos assim desde que o mundo é mundo, precisamos do meio e somos fruto dele, desta forma, pessoas ajudam pessoas, os negócios são apenas conseqüências, eles acontecem, pois todos nós temos que fazer algo para sobreviver, somos muitas vezes a imagem crua de nossa profissão, por isso, é de suma importância que ao viver em comunidade, estabeleçamos uma rede de contatos ativa e pujante.
Quando fazemos amigos, não precisaremos cobrar favores, eles naturalmente lembrarão de nós nos momentos em que fizerem algo que esteja ligado a nossa imagem pessoal e ou profissional.
Construir redes de relacionamento é um exercício gratificante, uma atividade que ser torna tão ou mais prazerosa do que o nosso próprio trabalho, pois quando se aprende os caminhos corretos do Networking, todo o dia é dia de se conquistar um novo amigo.
Faça amigos por onde passar, deixe que todos conheçam quais são os seus objetivos, busque estar perto daqueles que gostam de estar perto de você, pois na maioria das vezes, estas pessoas sentem afinidade por você, porque lhe admiram por alguma de suas qualidades.
Definitivamente, vivemos em um mundo globalizado, no qual tudo se inter-relaciona, desta forma, quanto mais conexões você tiver, mais possibilidades surgirão na sua vida e mais amigos lembrarão quem você é, e o que você faz! Torne-se lembrado por seus valores, por seu caráter, por sua simpatia e cordialidade, por sua amizade.
O Networking do mundo globalizado é uma arte mutante, que transforma simples cartões de visitas em amigos de longa data.
Lembre-se, não busque relacionamentos apenas pelos negócios que eles podem lhe render, busque amigos que lhe ajudarão a fazer novos negócios, este é o espírito!
Pratique Networking! Faça amigos! E eles o ajudarão a construir os degraus de sua escada para sucesso!

NETWORKING - O CAMINHO DO SUCESSO !







Comunidade lançada por Fábio Azevedo no VOCÊ NA REDE da Você S/A é sucesso de visitas e participação!

Clique aqui e amplie sua rede de contatos!

TREINAMENTO É INSUMO BÁSICO !

“De que adianta, destapar os olhos dos colaboradores,
se quem os lidera continua vendado”.
Fábio Azevedo




Quando falamos em treinamento de pessoas, muitos acham que tudo se resume em simplesmente mandar os colaboradores para uma sala de aula por algumas horas, e desta forma todos os problemas estarão resolvidos. Treinar é uma constante no mundo atual, e um programa de treinamento deve estar diretamente ligado às necessidades da empresa, com comprometimento total de toda a equipe de colaboradores, incluindo supervisão, gerência e diretoria, pois quando é feita uma análise organizacional a partir de um diagnóstico no qual conheceremos a missão, os valores e os principais objetivos e estratégias da empresa, devemos ter a certeza de que todo o corpo de colaboradores, está devidamente envolvido e comprometido com o esforço para o desenvolvimento, e treinamento das competências necessárias para formação de novas habilidades, que serão requeridas especificamente para cada função do quadro organizacional.
Em outras palavras, quero dizer que, de nada adiante treinar, motivar e desenvolver uma equipe de vendas por horas ou dias, se quando eles voltam para a empresa, não conseguem aplicar o que foi aprendido, por serem tolhidos pela supervisão, podados pela gerência e desestimulados pela diretoria, pois estes não participaram dos treinamentos, não se comprometeram com o todo, e não receberam os novos conhecimentos para poderem compreender e praticar junto com a equipe, tudo aquilo que foi ensinado. De que adianta, destapar os olhos dos colaboradores, se quem os lidera continua vendado!
Com o treinamento, estimulamos a curiosidade, aumentamos o nível de conhecimento e desenvolvemos a perícia do corpo de colaboradores, deixando mais do que claro, que treinamento não é despesa, mas, sim, investimento! Mas como todo bom investimento, é necessário que façamos um acompanhamento, que estejamos sempre atentos às oscilações e as mudanças repentinas deste nosso “mercado interno”, e principalmente, precisamos conhecer todas as variáveis que podem afetar nosso investimento, desta forma, você precisa prestar atenção em todas as peças que compõem sua equipe de colaboradores, entender o que é necessário para que cada uma delas funcionem perfeitamente, e principalmente, adquirir o conhecimento para realizar os ajustes necessários nas horas adequadas.
Quando investimos em nossa empresa, desenvolvemos e aperfeiçoamos os colaboradores para que cresçam profissionalmente, tornem-se mais eficientes e produtivos, e assim, possam transcender as exigências do cargo que ocupam, construindo profissionais preparados para assumir novas funções e responsabilidades.
O capital humano é o bem mais precioso de qualquer organização, toda empresa, mesmo as cem por cento virtuais, são feitas de pessoas, e sem elas não existe negócio, não existe venda ou vendedor, cliente ou compra. Segundo Peter Drucker, filósofo e economista, considerado o pai da gestão moderna, uma das regras básicas do mundo dos negócios é que devemos estar continuamente preparados para competir, sempre com competência, pois o passado não vai se repetir, e o sucesso de ontem não garantirá o sucesso de hoje e certamente não irá garantir o sucesso de amanhã. Drucker, sempre enfatizou que o valor de cada indivíduo contribui para o crescimento da organização e pode ser aumentado ou depreciado de acordo com as políticas e práticas de gestão aplicadas, por isso, é tão importante investir no capital humano, desenvolvendo seu capital intelectual. Drucker afirmava, que o capital intelectual é a soma do conhecimento de todos em uma empresa, proporcionando assim uma vantagem competitiva extremamente relevante, difícil de se copiar, pois para a empresa, as pessoas são seus maiores ativos.
Isso nos leva a concluir que, qualquer empresa que realmente queira desenvolver-se em escala progressiva, deve investir no capital intelectual de seus colaboradores, ou seja, quando investimos no capital intelectual, automaticamente aperfeiçoamos e agregamos valor ao capital humano.
O treinamento, possui a finalidade de ajudar a empresa a alcançar seus objetivos, criando oportunidades e ampliando a visão de seus colaboradores, com isso muda-se a atitude das pessoas, criando um clima saudável entre líderes e liderados, motivando a equipe e fazendo com que todos entendam e aceitem às estratégias utilizadas por aqueles que dirigem, gerenciam ou supervisionam.
O processo de aprendizagem por meio de treinamentos, transforma o comportamento, e finca suas bases na experiência, ocorrendo de forma consciente e inconsciente, e o sucesso virá por meio de um programa de treinamento formatado para o seguimento em que a empresa atua, gerando soluções moldadas às necessidades de quem participa.
Todo empresário deve entender definitivamente que treinar e aperfeiçoar sua equipe de colaboradores periodicamente, faz parte do todo de sua empresa, é insumo básico e fundamental. Trabalhe para aperfeiçoar e reter colaboradores, invista no capital humano e desenvolva o capital intelectual, essa contribuição é significativa para o seu crescimento como empresário e fundamental para o desenvolvimento econômico de nosso País.

RECONSTRUÇÃO DO “EU” - DESENVOLVENDO A INTELIGÊNCIA INTERPESSOAL-

No dia-a-dia, muitas vezes nos deparamos com situações inaceitáveis, mas será que alguma vez já paramos para pensar o que gerou tal situação? Costumo dizer que compramos nossos problemas e pagamos caro por eles! Pois bem, essa máxima eu aprendi em convivendo com a milenar filosofia oriental, mas infelizmente ela ainda é uma verdade nos dias atuais, e o relacionamento interpessoal é o grande X de quase todas as questões.

Relacionamento implica em conviver, dividir, compartilhar espaços, situações, opiniões, tarefas, enfim, relacionar-se é viver em comunidade, e esta arte pode ter meandros profundos. Sendo assim, para entender um pouco mais a respeito do relacionamento, devemos começar conhecendo o conceito de inteligência interpessoal, que é objetivamente, a capacidade de compreender e reagir de maneira correta, diante das várias situações que permeiam nossos relacionamentos cotidianos.

Idéias, desejos, ansiedades, temperamentos, interesses, tudo isso altera e influi diretamente em nossa conduta, e todo o ser humano possui esses sentimentos, não podemos fugir! O que nos propõe o conceito da inteligência interpessoal é que, precisamos sim, estudar de que forma poderemos sem culpa, continuar sendo emocionais e ao mesmo tempo racionais.
Relacionar-se utilizando os princípios da inteligência interpessoal, é um exercício diário de reconstrução do “EU”, sim reconstrução! Pois somos educados para reagir, responder de imediato, sem pensar, analisar ou compreender o que uma situação realmente significa dentro do contexto em que ela acontece. Desenvolver a capacidade de relacionamento, facilita o processo de crescimento profissional e pessoal, dando forma a hábitos e atitudes que nos direcionam para uma visão mais humanista e holística de nossa presença neste mundo, seja profissional ou pessoal.

Um ser humano que se pré-dispõe a trabalhar e reconstruir-se dentro dos conceitos e princípios da inteligência interpessoal, torna-se mais empático, desenvolve atitudes de liderança e colabora para um ambiente laboral saudável e propenso a idéias, no qual será sempre valorizada a pessoa com todos os seus erros e acertos, sendo direcionada continuamente ao crescimento.

Perceber e analisar nossos valores, interesses, idéias e temperamentos, nos ensina a entender melhor o próximo, pois veremos que somos todos muito mais parecidos do que imaginamos ser.

Relacionar, interagir, colaborar, entender e responder adequadamente aos desejos, motivações, temperamentos e humores dos que nos cercam, faz parte dos fundamentos da inteligência interpessoal. Desta forma, valorizando e aplicando estes fatores, conseguiremos desenvolver a habilidade de perceber as intenções, distinguir necessidades, descobrir os desejos e anseios das outras pessoas, e poderemos reagir de forma empática, compreendendo os sentimentos do outro, construindo assim um dos pilares da liderança e da capacidade de conviver e interagir com sucesso na vida profissional e pessoal.

Um ser humano que desenvolve os princípios da inteligência interpessoal, torna-se comprometido com o universo em que vive, tornando-se uma pessoa respeitada por todos sem exceções, pois adquire consciência das quatro dimensões básicas: emocional, espiritual (que não tem nada a ver com religião), social e racional. Desta forma, é construído um ser humano completo, empático, accessível, afável, compreensível e servidor.

A raiz da maioria dos problemas no mundo dos negócios está nas relações interpessoais, desenvolva os princípios da inteligência interpessoal e construa um mundo melhor para você e para todos com quem se relaciona, pois, de nada adiantará possuirmos as melhores ferramentas se não tivermos desenvolvido habilidades para utilizá-las corretamente.

As Chaves da Venda

.




“Aprenda a ouvir!
As chaves do fechamento
estão nas palavras do cliente “.




Bom dia! Em que posso ajudar! Essa frase é certamente a mais ouvida quando um cliente chega em uma loja qualquer, mas antes de darmos as boas vindas e nos colocarmos a disposição, precisamos entender o processo natural da venda.

Sempre digo em meus treinamentos, que todos nos somos compradores e vendedores, mas para atuar como um profissional de vendas, precisamos conhecer algumas regras básicas, que nos auxiliarão, e nos levarão de encontro ao sucesso.

Em primeiro lugar, precisamos entender que todo e qualquer negócio existe para e em função do cliente, sem clientes não existe compra, e obviamente também não existe venda, sendo assim, o cliente é a razão do negócio e sua profissão só existe por causa e em função dele.

Vamos compartilhar o processo da venda, esta sistemática deve ser entendida, pois quando entendemos seu funcionamento, adquirimos o poder de interferir neste processo, direcionando o resultado para o sucesso de nossa ação.

Vender é um processo até certo ponto imprevisível, pois quando lidamos com emoções humanas, nos deparamos com uma série de fatores que muitas vezes não estão previstos, mas a sistemática da venda possui uma lógica, e quando conseguimos entendê-la, tudo se torna mais fácil.

Vale lembrar que não existem fórmulas prontas, o consumidor reconhece facilmente manipulações e tentativas de direcionamento de respostas, por isso, vender é uma arte que exige estudo, dedicação, e nosso principal alvo é o cliente e seu comportamento. Uma venda bem feita acontece quando atendemos às necessidades do consumidor, interferir no processo da venda, exige ética, pois queremos que este cliente seja um consumidor fiel ao nosso produto e principalmente ao nosso profissionalismo.

Quando interferimos no processo da venda, estamos simplesmente, evidenciando fatores não percebidos, o fechamento da venda deve vir da habilidade do profissional de vendas em fazer surgir a necessidade por determinado produto ou serviço, ou no caso de um cliente que já chega com uma escolha decidida, o vendedor deve saber sanar todas as suas dúvidas, para que em uma etapa seguinte o fechamento torne-se iminente.


Devemos sempre deixar nítido para o cliente que nos preocupamos com ele, nossa atitude deve transparecer interesse e sinceridade, pois todos nos gostamos de ser bem cuidados. Este interesse pelo cliente deve ser franco, pois não basta um sorriso no rosto e uma frase ensaiada, precisamos demonstrar real interesse, entusiasmo, alegria e principalmente seriedade.

Vender é uma seqüência de atitudes, e a conquista se faz presente em todas as etapas, por isso atenda sempre da mesma maneira que você gostaria de ser atendido e lembre-se das seguintes chaves da venda:


- O entusiasmo é fundamental.

- Educação é prioridade na vida de um profissional de vendas.

- Aprenda a ouvir! As chaves do fechamento estão nas palavras do cliente.

- Não use termos técnicos, fale a língua do seu cliente.

- Honestidade e ética sempre estão acima de tudo, nunca decepcione o cliente.

- Não faça promessas, a não ser que possa cumpri-las.

- Só venda quando tiver certeza que as dúvidas do cliente foram sanadas.

- Seja objetivo, o tempo do cliente vale dinheiro, e o seu também!

- Não faça pré-julgamentos, as aparências enganam!







.

10 PASSOS PARA CONSTRUIR UMA EXCELENTE REDE DE RELACIONAMENTOS

.


Aprimore suas habilidades na
“Arte de Construir Relacionamentos”
e os bons negócios serão conseqüência natural!

Fábio Azevedo




Network é uma palavra que está na moda ultimamente, a construção de um bom Network ou rede de relacionamentos, realmente é imprescindível para todos aqueles que desejam realizar bons negócios em suas áreas de atuação, a internet tem contribuído em muito neste papel, a facilidade que a rede virtual proporciona para que façamos contatos com pessoas do mundo inteiro, tem transformado a forma como nos relacionamos com o mercado.
Construir uma sólida e bem estruturada rede de relacionamentos, é um trabalho árduo, mas extremamente prazeroso, afinal, fazer negócios nada mais é, do que se relacionar e trocar informações a respeito do que cada um faz, e descobrir como podemos ajudar e ser ajudados pela pessoa que acabamos de conhecer.
Uma rede de relacionamentos bem construída, garante uma caminhada mais suave no mundo dos negócios, quem de nós nunca precisou da ajuda de alguém, seja para fazer um negócio ou simplesmente agilizar alguma tarefa que está emperrada.
A construção desta rede deve ser observada diariamente, um simples telefonema pode trazer resultados fantásticos, por isso, devemos estar atentos a tudo! Às vezes, aquela pessoa que você nunca imaginaria que pudesse lhe ajudar pode ser a sua tábua de salvação, mas é fundamental que você seja sincero nos seus relacionamentos, uma abordagem forçada, transmite falsidade, se você acredita que os outros não vão perceber que você está se aproximando deles por puro interesse, está redondamente enganado! Todos nós temos sensibilidade, e percebemos quando não são sinceros conosco.
Algumas atitudes podem auxiliar na construção da sua rede de relacionamentos, e vou tentar enumerar aqui 10 dicas que podem ser fundamentais na edificação de seu Network, mas lembre-se! Estas são apenas algumas formas de iniciar relacionamentos, e cada pessoa desenvolve suas próprias técnicas ao longo do tempo.


1- Conversas de elevador

Seja no prédio que você mora, trabalha ou na empresa que está visitando, um elevador sempre será um ótimo local para conhecer pessoas, um bom dia bem sonoro, abre sorrisos e quebra o gelo para uma conversa informal, é claro que ninguém vai ficar amigo em poucos segundos, mas certamente você terá aberto uma porta para futuros encontros, em um elevador você pode conhecer desde contínuo de uma grande empresa até o seu presidente, por isso use este meio de locomoção comunitário com sabedoria, conversas de elevador podem ser muito saudáveis para a construção de sua rede de relacionamentos.

2- Eventos

Qualquer evento pode ser um forte fator de crescimento para sua rede de relacionamentos, feiras, congressos, palestras, seminários, exposições, locais como estes aglomeram uma quantidade significativa de pessoas, e certamente você terá chance de conhecer várias delas, seja simpático, troque cartões, se interesse pelo produto ou serviço da pessoa que acabou de conhecer, pois você pode ter na sua frente a grande oportunidade de sua vida.
Sempre que eu participo de algum tipo de evento, volto para casa com uma enormidade de folders e cartões, e minha primeira providência é mandar um e-mail para cada um dos contatos que fiz, um e-mail simples, agradecendo pela última conversa e ficando à disposição para um futuro encontro, o efeito de e-mails deste tipo são excelentes, é sempre adiciono novos amigos a minha rede de relacionamentos após eventos como estes.


3- Entidades de classe, associações e federações

Nestes locais sempre são promovidos vários encontros, fóruns e eventos, é terminam transformando-se em excelentes locais para trocar idéias e realizar negócios. Procure descobrir as entidades relacionadas com sua área de trabalho e se envolva com elas, busque informações, participe dos fóruns e eventos e você verá que esta é uma excelente forma de se tornar conhecido e conhecer novos amigos.


4- Hotéis e Aeroportos

Durante minhas viagens de trabalho, sempre procuro ampliar minha rede de relacionamentos, saguões de aeroportos e hotéis são locais maravilhosos para conhecer novos contatos, normalmente as pessoas estão ali fazendo hora, aguardando alguém ou alguma coisa, e uma conversa amigável sempre é bem vinda nestes momentos. Fiz grandes amizades em momentos assim, por isso em vez de reclamar que o tempo não passa ou que o seu vôo atrasou, use este tempo produtivamente e aproveite para solidificar seu network.


5- Cursos

Cursos de aperfeiçoamento, pós-graduação e MBA’s são ótimos para conhecer pessoas de sua área e fazer novas amizades, nestes locais você tem mais tempo para conhecer os participantes, desenvolver relacionamentos mais fortes, trocar informações, experiências e reconhecer afinidades, lugares assim podem lhe ajudar muito na ampliação de sua rede.
Muitos profissionais às vezes se matriculam em cursos assim, muito mais para ampliar sua rede de relacionamentos do que pelo objetivo principal, que seria adquirir um novo diploma.


6- Ócio

Quando estamos relaxados, em nossos momentos de ócio e lazer, não percebemos que ali está uma excelente oportunidade para desenvolver relacionamentos extremamente saudáveis, conhecer pessoas em momentos assim solidifica um vínculo muito forte, pois automaticamente associamos a amizade ao momento de lazer, você se torna o amigo do futebol, do tênis, da caminhada, da academia, e isso facilita em muito no estreitamento das relações. Muitas vezes não percebemos que ao nosso lado pode estar justamente o diretor daquela empresa que tentamos fazer negócio há mais de dois anos, por isso valorize os momentos de ócio e lazer e aprenda a reconhecer as oportunidades para ampliar sua rede de relacionamentos.



7- Redes sociais online de relacionamento

Ferramentas como o Orkut, fóruns de discussão entre outros, podem se revelar excelentes para a ampliação de sua rede de relacionamentos, nestes locais existem muitas comunidades que podem conter pessoas estratégicas, já conheci muitos amigos por meio de ferramentas assim, um simples olá seguido da frase “gostaria de trocar algumas idéias sobre tal assunto com você” pode gerar excelentes oportunidades de negócios. Saiba utilizar estas poderosas ferramentas de relacionamento, e defina quais serão de uso pessoal e profissional, não misture! Isso pode lhe trazer transtornos difíceis de serem resolvidos depois! Já conheci casos esdrúxulos, onde a imagem da pessoa envolvida ficou muito comprometida profissionalmente, por isso, saiba separar as coisas, e seja maduro na hora de se relacionar na rede.



8- Comentando matérias e artigos

Outra forma bastante sadia de construir relacionamentos é comentando matérias e artigos publicados em jornais, revistas, sites e portais. Muitas vezes, sentimos aquela vontade de fazer um comentário a respeito do tema abordado por determinado autor, mas não temos a iniciativa de enviar um e-mail para iniciar um contato com esta pessoa. Lembre-se que independente de quem escreveu tal artigo ou matéria, em primeiro lugar ele é um profissional, e certamente gostará de conhecer a opinião de outros profissionais.
Desenvolvendo este hábito, você poderá acrescentar nomes de peso à sua rede de relacionamentos, e criar inimagináveis oportunidades de negócio.
Network não combina com timidez e falta de iniciativa, por isso mexa-se! Comunique-se! E amplie sua rede!


9- Ative suas antigas agendas

Nossas agendas antigas podem conter contatos preciosos, muitos esquecem no fundo do armário as agendas velhas, o ano novo chega e a maioria não se dá ao trabalho de passar os contatos de uma agenda para outra. Às vezes durante o decorrer do ano, encontramos e reencontramos pessoas que poderiam ser preciosas para nossa rede de relacionamentos, mas não anotamos seus telefones e e-mails, e muitas delas terminam ficando esquecidas.
Outra forma de vasculhar as antigas agendas é procurando velhos amigos de infância, imagine o que estará fazendo hoje, aquele seu grande amigo dos tempos da sexta série, ou aquele vizinho da casa da rua de cima, que jogava bola com você todo dia no campinho do bairro. Tentar reativar antigos relacionamentos, além de ser uma experiência extremamente prazerosa, pode ser um fator decisivo para o aumento exponencial do seu network.


10- Não discrimine ninguém

Muitas vezes tendemos a selecionar amizades, acreditamos que pelo fato de determinada pessoa não estar em uma elevada posição social, ela não poderá fazer parte de nosso círculo de amigos, pois não nos trará nenhum benefício. Está visão discriminatória é inconcebível! Todos são importantes, vivemos em sociedade, e aquele que você discrimina hoje, terá atitude semelhante à sua no futuro, gerando um círculo pernicioso de afastamento interpessoal.
Lembro-me de uma certa vez, que eu precisa falar com o diretor de marketing de uma grande empresa de seguros, a qual a sede ficava no mesmo prédio onde um grande amigo possuía um escritório de advocacia que eu visitava com freqüência. O ascensorista do elevador do prédio era um senhor muito simpático, e eu gostava muito de conversar com ele, falávamos a respeito de tudo, um bate-papo bacana, ele já tinha uma idade avançada, e gostava do que fazia, dizia constantemente para mim, que nunca iria conseguir se aposentar e ficar sem ver seus amigos do prédio, ele realmente era uma pessoa muito boa, mas visivelmente de origem humilde e sem estudos. Minha amizade com ele era totalmente despretensiosa, eu realmente gostava das nossas conversas, e constantemente levava alguns pães de queijo para ele quando ia visitar meu amigo advogado.
Certa vez, o simpático ascensorista me abordou logo ao entrar no elevador e me perguntou:

- Dr. Fábio, desculpe a intromissão, mas estes dias, eu ouvi o senhor conversando com seu amigo, dizendo que nunca conseguia ser recebido pelo diretor de marketing da empresa de seguros “X”.

Respondi prontamente:

- Sim, realmente faz muito tempo que tento ser recebido por ele, mas ele deve ser muito ocupado, pois nunca pode me receber!

Meu simpático amigo ascensorista completou dizendo:

- Dr. Fábio, ele chega todos os dias pontualmente às 07h30min, e sobe direto da garagem para o 17º andar, se o senhor chegar aqui neste horário, o senhor consegue falar com ele no elevador!

Fiquei surpreso com meu amigo ascensorista, e disse a ele que no dia seguinte eu estaria no prédio às 07h20min, aguardando o momento de encontrar o diretor de marketing.

Contei este fato, pois todos nós algum dia já caímos no erro da discriminação, construir uma boa rede de relacionamentos, não lhe obriga a ter em sua agenda somente nomes de diretores e presidentes de empresas, por isso, socialize-se e não discrimine ninguém!

Espero que estas dez dicas possam lhe auxiliar na construção de sua rede de relacionamentos, cultivar amigos é a melhor forma de alcançar o sucesso, por isso seja cordial, sincero e desinteressado, com o tempo você vai perceber que estes são os principais fatores para você ter um excelente network.
Lembre-se! Qualquer lugar é um bom lugar para se fazer um novo amigo!

O Líder das Ferramentas!

.


“Muitos aprendem a descobrir as habilidades alheias,
mas somente os sábios encontram
as próprias imperfeições!”

Fábio Azevedo




Ontem quando participava de uma palestra na Fundação Getúlio Vargas – FGV, ouvi um conto muito interessante, que deixou claro para mim, qual a principal habilidade de um líder para construir e administrar uma equipe eficiente, coesa e comprometida.
Como sempre, estes contos são adaptados aos costumes e a cultura de seus povos, e eu o ouvi pela primeira vez na década de 90, com uma roupagem oriunda da milenar cultura chinesa.

A história se passa na tradicional marcenaria de um hábil e renomado artesão chinês, e é lá que tudo começa.

Após a saída do marceneiro ao anoitecer, uma estranha reunião tem início no galpão da marcenaria, e as ferramentas do local se reúnem para realizar uma assembléia urgente, na qual acertariam suas diferenças.
Quem presidia a assembléia era o Sr. Martelo, mas todos os participantes presentes resolveram pedir que ele renunciasse seu cargo e abandonasse a assembléia, pois ele fazia barulho demais, além de não fazer outra coisa além de golpear e golpear.
O Sr. Martelo, mesmo chateado, aceitou sua culpa, pois ele realmente fazia muito barulho, mas solicitou que o Sr. Parafuso também fosse expulso da assembléia, pois o mesmo, dava voltas e mais voltas para conseguir alguma coisa, e sempre demorava a alcançar seu objetivo. O Sr. Parafuso concordou, mas não queria ir embora sozinho, e pediu a expulsão da Sra. Lixa, pois ela era muito áspera, e gerava muitos atritos. A Sra. Lixa, terminou aceitando o pedido do Sr. Parafuso, mas não iria embora também, enquanto o Sr. Metro estivesse ali, pois ele sempre estava medindo os outros segundo suas medidas, como se fosse o único perfeito e milimetricamente certo na marcenaria.
A discussão se alongou por toda a madrugada, e todos os presentes resolveram apontar os defeitos dos outros e trocar acusações, expondo mágoas antigas.
De repente, a porta se abriu, e o marceneiro chinês entrou rapidamente juntando todas as ferramentas, preparando-se para o trabalho matinal.
Ele manuseava habilmente todas as ferramentas, sua maestria em utilizá-las denunciava seu talento e também sua experiência, conquistada durante muitos anos de prática, conseguindo tirar o melhor que cada utensílio da marcenaria possuía para oferecer, e aos poucos, do enorme tronco, surgia uma belíssima estante de mogno, com várias gavetas, muito bem trabalhada e ornamentada, aquele era um móvel digno do imperador.
Ao término do dia, o Sr. Marceneiro estava exausto e foi descansar, e novamente todas as ferramentas se reuniram para reativar a discussão da assembléia.
Todos continuavam culpando uns aos outros, e neste momento, o experiente Sr. Serrote, interrompe todos e diz:

- Calma! Tenham calma, senhores! Possuímos vários defeitos, e certamente não conseguiremos fazer tudo perfeitamente, mas nosso bom e velho amigo Marceneiro, sabe perfeitamente utilizar nossas habilidades e qualidades.

A Sra. Lixa interrompe irônica:

- Claro! Ele já nos conhece há tanto tempo que sabe como nos usar direitinho, ele sempre nos convence a fazer o que ele precisa!
-
O Sr. Serrote continua:

- Sim Dona lixa, mas é necessário que esqueçamos nossos defeitos, precisamos nos concentrar em nossas qualidades, só assim, nossos pontos fracos serão melhorados dia após dia! E temos que aceitar que ele é nosso líder, e é o único capaz de nos coordenar da maneira certa.

Todos ficaram em silêncio, entreolharam-se e perceberam, que a força do Sr. Martelo era enorme, e suas marteladas, mesmo que barulhentas, eram sempre precisas e certeiras. O Sr. Parafuso, mesmo dando suas voltas, sempre conseguia atingir seus objetivos, e sua presença sempre se fazia necessária para dar mais força e união nos locais onde era aplicado. A Sra. Lixa, por sua vez, apesar de sua aspereza, conseguia sempre aparar as arestas e farpas existentes em qualquer situação. E o milimétrico Sr. Metro, constantemente media tudo segundo suas medidas, mas era sempre exato e preciso em seu trabalho.
O silêncio tomou conta da marcenaria por alguns instantes, e então todos entenderam que ali estava reunida uma equipe fantástica, capaz de produzir móveis indiscutivelmente belos e perfeitos, com uma qualidade sem igual. Todos então enxergaram o óbvio, entendendo que, quando trabalhavam em perfeita harmonia, cada qual fazendo o que sabia melhor, surgia uma sincronia imbatível, uma verdadeira equipe de sucesso.

A alegria contagiou a todos, e o Sr. Serrote prosseguiu:

- Vocês perceberam que enquanto eu era direcionado pelo marceneiro, eu executava minha tarefa com excelência. Como o que sei fazer de melhor na vida é serrar, deixo que meu amigo marceneiro me diga o que fazer e qual objeto cortar, e tento dar o melhor de mim nesta tarefa.

De longe o Sr. Metro que ouvia tudo calado, resolve entrar na discussão para dar a medida final, dizendo:

- Nosso amigo Serrote tem razão, devemos parar de procurar defeitos uns nos outros, precisamos sim, encontrar e desenvolver nossas qualidades, pois só assim seremos cada vez melhores no que fazemos, e juntos, poderemos somar nossas habilidades e aperfeiçoar nossas deficiências.

Todas as ferramentas concordaram, e o Sr. Metro continuou:

- O nosso velho amigo marceneiro, todos os dias nos ensina uma lição silenciosa, e nos mostra como devemos utilizar o que temos de melhor para desempenharmos nossas funções, ele consegue habilmente, obter nosso empenho em todas as atividades da marcenaria, e quando ele está no comando, cada um de nós realiza com maestria o que sabe fazer melhor, uns demorando um pouco mais, outros um pouco barulhentos, e outros até detalhistas em demasia, mas no fim, todos alcançam o objetivo principal, e o resultado é sempre perfeito!


Neste momento, todos compreendem a mensagem, a luz se apaga, e as ferramentas voltam para a caixa do marceneiro, aguardando por mais um dia de trabalho.


Certamente, você já deve ter ouvido esta metáfora, mas eu não podia deixar de contar mais uma vez esta magnífica história sobre gestão e liderança.
Para que possamos cumprir as metas estipuladas na vida profissional e pessoal, é de fundamental importância, o reconhecimento de nossas principais habilidades, precisamos aprender a reconhecer nossos defeitos, e buscar ajuda para melhorá-los.
O ser humano, tende a enfatizar os defeitos alheios, talvez por medo, para assim, tentar esconder as próprias imperfeições.
Este fato é muito comum no ambiente empresarial, e quase todos já passaram por situações parecidas. Buscar o aperfeiçoamento de nossas deficiências faz parte da natureza humana, o ser humano foi criado para se superar limites e evoluir constantemente, não podemos deixar que nossas imperfeições mudem o rumo de nossa constante evolução.
O bom líder, assim como o marceneiro, deve aprender a identificar habilidades e tirar o máximo de cada ferramenta envolvida na fabricação diária da máquina empresarial.
Muitos aprendem a descobrir as habilidades alheias, mas somente os sábios encontram as próprias imperfeições!

Devemos preencher nossos defeitos com as qualidades dos que nos cercam!

QUEM VAI AMARRAR O GATO?

Existem muitos contos orientais que abrem nossa mente para temas interessantes, várias dessas histórias terminam caindo como uma luva em certas situações, e às vezes até parece que já vivenciamos algo parecido. Um conto que ouvi certa vez, me abriu os olhos para a quantidade de coisas que fazemos e muitas vezes não sabemos por que, normas e procedimentos que existem mas ninguém sabe o porquê ainda são utilizados, mesmo quando estão ultrapassados e impedem o processo criativo.

Já ouvi este conto sob diversas óticas, e com várias personagens principais diferentes, vou contá-lo sob o título de desamarre o gato, mas a personagem poderia ser um galo, cachorro, vaca, rato, pombo, enfim, isto não mudará em nada a moral de nossa história.

Um antigo mosteiro chinês, no alto da montanha de Song Chan, era o centro de uma paz absoluta, e monges de toda a china procuravam aquele monastério tão tradicional e reservado. Todos os dias sempre às quatro e meia da manhã, o mosteiro se reunia em silêncio para a primeira meditação matinal, este momento era sagrado para os monges, e o silêncio da madrugada deveria sempre ser respeitado, mas em uma manhã de verão esse silêncio sagrado foi quebrado por um gato, o animal procurando comida e abrigo resolveu morar na cozinha do templo, e neste dia ele começou sua busca por comida caçando os ratos que também se instalaram por ali, o bichano iniciou uma balburdia insuportável, derrubando panelas, vasilhas, miando e correndo atrás dos ratos da cozinha, isto não seria problema para os monges se o gato não tivesse escolhido justamente o horário da madrugada para realizar suas caçadas, atrapalhando a concentração dos momentos de meditação.
Sob a ótica de conduta dos monges, eles deveriam ser piedosos com o animal, e nunca enxotariam o gato do mosteiro ou lhe fariam algum mal, durante alguns dias eles tentaram aceitar o barulho e deixar o gato livre, mas a arruaça foi ficando insuportável, e o mestre abade do templo resolveu tomar uma providência, pedindo que os monges amarrassem e amordaçassem o gato durante os períodos de meditação e o soltassem logo após a prática matinal.
Este procedimento foi feito durante muito tempo, resolvendo o problema de barulho durante as meditações da madrugada, os anos se passaram, o mestre abade morreu, e mesmo assim continuavam a amarrar o gato diariamente durante os momentos de meditação matinal, mais alguns anos se passaram e o gato morreu, e os monges preocupados, resolveram encontrar outro gato para colocar no lugar do antigo, e o novo gato continuou sendo amarrado diariamente.
As décadas se passaram, e novas gerações de monges e mestres mantiveram o hábito diário de amarrar o gato, que acabou se tornando um importante ritual naquele famoso e respeitado templo, e a esta altura, ninguém mais sabia o porquê de amarrar o gato, mas justamente por isso, aquele ritual se tornou muito importante, sendo uma característica famosa daquele monastério. Monges veteranos cobiçavam a importante função de amarrador de gatos, manuais foram criados com as normas e procedimentos de todo o processo para amarrar o gato, ensinando como pegar o gato, que tipo de corda e mordaça utilizar, quantas voltas com a corda deveriam ser dadas, que tipo de nó poderia ser feito, enfim, uma verdadeira enciclopédia do ritual de como amarrar e amordaçar o gato.
O tempo passou, e vários grupos de estudiosos começaram a dedicar suas vidas a estudar os manuais e a origem do ritual sagrado de amarrar o gato. Estes grupos se dividiram, e começaram a divergir sobre várias questões, várias interpretações surgiram, e correntes de seguidores começaram a defender teorias diversas sobre o ritual sagrado, estas divergências geraram conflitos internos, e as origens e processos do ritual passaram a ser o ponto de discórdia entre os dois grupos formados. Um dos pontos principais de divergência era que, um dos grupos acreditava que somente gatos brancos poderiam ser amarrados, pois o branco simbolizava a pureza da alma e a evolução espiritual, o outro já defendia que qualquer gato poderia ser amarrado e que isto não fazia diferença nenhuma e resolveu ir embora do famoso monastério para fundar uma nova ordem, que daria continuidade ao ritual da forma que achavam correta, sendo assim, estes dois grupos passaram a divergir constantemente e não mantiveram mais contato, pois o primeiro era acusado de ser radical e o segundo de ser extremamente liberal. Após a separação, novas correntes começaram a se formar, e um terceiro grupo começou a se formar, divulgando uma teoria que unia as duas linhas divergentes, eliminando seus defeitos e absorvendo suas qualidades.
O antigo monastério da montanha de Song Chan foi aos poucos se dividindo, e hoje nenhuma das linhagens existe mais, e o ritual de amarrar o gato caiu no esquecimento.


Este conto é muito interessante para evidenciar o que acontece em muitas empresas e instituições, é muito comum ver pessoas que cumprem normas e procedimentos totalmente sem sentido e sem fundamentos, que simplesmente são feitos porque alguém que já os fazia antes, e terminam sendo os fatores geradores da estagnação de muitas empresas.

A falta de questionamento e análise, afunda organizações, impede o processo criativo e inovador, emperrando o desenvolvimento dos negócios, precisamos desamarrar os gatos de nossas empresas, e desmistificar atitudes e conceitos retrógrados, muitas vezes sem sentido e ultrapassados.
Analise sua vida profissional e pessoal, e perceba quantos gatos existem aguardando para serem desamarrados.